Felicidade e Remédios… continuando

Hoje, eu quero a rosa mais linda que houver
Quero a primeira que vier
Para enfeitar a noite do meu bem
Hoje, eu quero paz de criança dormindo
Quero ternura de flores se abrindo
Para enfeitar a noite do meu bem

Quero a alegria de um barco voltando
Quero ternura de mãos se encontrando
Para enfeitar a noite do meu bem

Ah, como esse bem demorou a chegar
Eu já nem sei se terei no olhar
Toda ternura que eu quero te dar

A Noite do Meu Bem
Autora: Dolores Duran

Realmente, eu acho que estava certo ao dizer que não existe remédio melhor que um sorriso. Porém, existem sorrisos “tarja vermelha” e sorrisos “tarja preta”…
Mas qual a diferença entre eles?
Vejamos…
Os “tarja vermelha” são os dos amigos, ou daquelas pessoas a quem fizemos um bem enorme (vide foto do outro post sobre sorrisos). São pessoas especiais para nós, bem quistas, pessoas que respeitamos e queremos bem.
Mas e os
“tarjas preta”? Bem, acho que esse é um pouco mais profundo. É Aquele sorriso, Daquela pessoa, que vem num momento mágico, num momento que não se descreve em palavras, que não se planeja. E quando menos se espera, lá está ele, vivo, olhando para você, transmitindo uma energia mágica, uma energia quântica, ininteligível, desconhecida.
Ambos vêm de dentro, mas de lugares distintos. E não é simplesmente de onde eles vêm! O sorriso
“tarja preta” não é simplesmente um sorriso, você não precisa de olhos para ver tal sorriso, você o sente! Ele penetra em nossa alma com força, e provoca em nós sensações e reações das mais diversas. É como aquele dia em que acordamos, depois de uma noite gostosa, olhamos pela janela, e vemos aquele céu azul, aquele sol gostoso, e juntando tudo isso, nos dá uma vontade louca de sorrir e de cantar, cantar músicas alegres, cantar feito bobos. Afinal, música que é feita com amor, com gosto, é contagiante, não tem como não gostar e sentir aquela sensação gostosa ao ouvi-la.
Ele é tão bom, que em certos momentos chegamos a temer. Parece não ser possível, parece um sonho, ficamos com medo de perder, ou de não ser de verdade. Mas no fundo sabemos que é de verdade, sabemos que só depende de nós para mantê-lo, e pra piorar, ele é incontrolável. Nos dá tanta energia que o cansaço se torna desprezível, parece que surge uma fórmula mágica de transformar cansaço, sono e preguiça em uma energia positiva renovada. Nesses momentos eu passo a acreditar em “geração espontânea”, de energia, de felicidade. Será que é isso que chamam de Entropia? Como as atividades metabólicas de nossos corpos podem ser alteradas por uma outra pessoa? Difícil entender…
Bem, sei lá, estou feliz, bobo, ou sei lá como se chama isso… Acho que pode ser visto como excesso de “tarja preta” (hehehehe)…. Mas é muito bom se sentir assim…. Todos deveriam ter tal oportunidade….

2 opiniões sobre “Felicidade e Remédios… continuando

  1. Haydée Svab disse:

    Madrugada do dia 15 de setembro…
    depois de ler sobre sorrisos
    resta-me sorrir
    para você!
    bjs,
    Dée

  2. Raquel disse:

    isso é tão gostoso… uma coisa q eu amo é o sorriso do meu amor, é a coisa mais gostosa nele! Ai, ai… muita tarja preta na minha vida… que bom! Mt p vc tb…n que eu precise desejar!

Deixe uma resposta