Category Archives: Sociedade

Dados sobre a segurança na USP

Em maio de 2011 a USP assinou um acordo com a Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo (SSP-SP), prevendo a intensificação da atuação da Polícia Militar no Campus da USP. No último mês de outubro, após uma série de conflitos e manifestações, foi divulgado na mídia que “crimes na USP caem 92% após o convênio“.

Este é um post para questionar esses dados, ou a forma como eles são lidos, e mostrar que a intensificação da PM no Campus não alterou tanto assim a realidade da segurança da universidade. Dos 6 meses do convênio, o único que realmente teve alguma diferenciação dos anos anteriores foi o mês de setembro. Todos os outros meses ou estão no mesmo patamar dos anos anteriores ou até mesmo maiores que nos anos anteriores.

Esses dados foram retirados do site oficial da Guarda Universitária da USP.

Tagged , , , , ,

Projeto de Lei de Acesso à Informação aprovado no Senado

O Senado Nacional Brasileiro votou hoje o relatório e projeto substitutivo do Senador Fernando Color de Melo e, em seguida, o Projeto de Lei de Acesso à Informação Pública.

O relatório do Senado Color, que tentava instituir sigilo eterno a documentos e a não obrigatoriedade de divulgação das informações (além de outras coisas) foi veementemente rejeitado (41 votos contrários, 9 favoráveis e 0 abstenções). O Senador Color ainda tentou, após a rejeição, inserir dois artigos no PLC original tentando manter estes dois pontos críticos de seu relatório, mas tal proposta foi novamente rejeitada e, em seguida, finalmente, o PLC 41/2010 foi aprovado pelo Senado Federal.

Dessa forma, o a Lei de Acesso à Informação Pública, que foi aprovada pela Câmara dos Deputados em 2010, também foi aprovado pelo Senado Federal, seguindo agora para sanção da Presidência da República para entrar efetivamente em vigor 180 dias após essa aprovação.
Vale ressaltar que a Presidenta Dilma já havia se comprometido publicamente, diversas vezes, pela aprovação desse projeto.

Como bem disse o Senador Ranfolfe Rodrigues, demos um grande e efetivo passo em direção à efetiva Redemocratização do Brasil.

Um Viva à Liberdade de Acesso à Informação!!! =)

Mais info: http://artigo19.org/?p=442

http://uolpolitica.blog.uol.com.br/arch2011-10-23_2011-10-29.html#2011_10-25_18_01_08-9961110-0

Tagged , , ,

Debate: Software Livre e Políticas Públicas

bineural-beatTecnologias livres estão diretamente ligadas à qualidade da educação, ao desenvolvimento da ciência e à soberania nacional.

Em tempos de eleição, nada melhor do que convocar representantes dos principais partidos políticos do Brasil para se discutir propostas que incentivem o uso e o desenvolvimento de software livre no país. Por isso mesmo, a Quinta-Livre estará promovendo um debate que suscitará uma discussão sobre o tema. A ideia é promover um evento fora dos padrões normativos e desgastados da mídia televisiva. Se você se interessa pelo tema, não deixe de comparecer.

ESTÃO TODOS CONVIDADOS.

O tema básico é “Software Livre e Políticas Públicas”, discutidos do ponto de vista social: tanto as políticas públicas podem acelerar o uso e o desenvolvimento do Software Livre, como o contrário também nos parece válido.

A lista de participantes será divulgada no início da semana, assim que os últimos nomes forem confirmados. Confira os nomes dos participantes clicando aqui.

Data e hora:
23 de SETEMBRO de 2010 (é uma quinta-feira) às 19:30.

Local:
Auditório da Escola de Aplicação, Faculdade de Educação, USP-SP (Cidade Universitária do Butantã)

Debate sobre o direito de acesso à informação na PUC de São Paulo

Estarei lá representando a comunidade Transparência HackDay com muito orgulho! =)
=======================================================================
PUC – SP debate o direito ao acesso à informação no marco das comemorações do Dia Mundial de Liberdade de Imprensa
Data: 7 de maio de 2010 – sexta-feira
Horário: 20h
Local: Campus Monte Alegre, auditório “Paulo de Barros Carvalho” (antigo 239, 2º andar, Prédio Novo).

No marco das Comemorações do Dia Mundial de Liberdade de Imprensa, celebrado em todo mundo no dia 3 de maio, e que em 2010 destaca o direito ao acesso à informação, a PUC-SP, o escritório da UNESCO no Brasil, a ARTIGO 19, a Transparência Brasil e a Transparência Hack Day, promovem, no próximo dia 7, às 20h, evento para discutir a relevância da liberdade de informação para a transparência governamental, a participação pública e o exercício da liberdade de expressão, especialmente a liberdade de imprensa.

O debate contará com a participação de Guilherme Canela, coordenador de Comunicação e Informação da UNESCO no Brasil, e atores de grande relevância para essa agenda, como Fabiano Angélico, da ONG Transparência Brasil; Paula Martins, da ONG Artigo 19, Diego Rabatone, da Transparência Hack Day; do jornalista Marcelo Soares, da MTV e de Pollyana Ferrari, da PUC-SP. O evento acontecerá no auditório “Paulo de Barros Carvalho”, no campus Monte Alegre, da PUC-SP.

O assunto é de especial relevância no Brasil, devido à recente aprovação, pela Câmara dos Deputados, da Lei Geral de Acesso à Informação (PL.5228/2009), que regulamenta o acesso às informações na administração pública. O projeto de lei, que ainda aguarda apreciação pelo Senado Federal e sanção pelo Presidente da República, representa um grande avanço para a democracia brasileira no sentido de consolidar o compromisso do País com a Declaração Universal dos Direitos Humanos, especialmente o disposto em seu artigo 19.

Aprovada nessa segunda-feira, durante a Conferência Mundial sobre Liberdade de Imprensa, na Austrália, a declaração de Brisbane reafirmou o direito à informação como parte integrante e indissociável do direito humano fundamental de liberdade de expressão, e enfatizou a importância de se estabelecer mecanismos de regulamentação do direito de acesso à informação pública.

Instrumentos legais de garantia ao acesso à informação foram adotados em cerca de 80 nações. A definição das regras do jogo em relação a esse direito é considerada internacionalmente como uma condição imprescindível para uma interação mais transparente entre cidadãos e Estados, e especialmente relevante para os jornalistas, dado o seu significativo papel na vigilância saudável dos Poderes Públicos e no aprofundamento do debate acerca das ações desenvolvidas pelos governos.

Para a ocasião, a UNESCO também prepara o lançamento da publicação “Liberdade de informação: um estudo de direito comparado”, de Toby Mendel. O estudo apresenta uma visão geral e uma análise comparativa de 14 democracias que regulamentaram o assunto por meio de leis gerais. Alguns exemplares serão distribuídos ao público.

Para mais informações acesse: http://www.pucsp.br/imprensa/noticias.htm

Fonte: http://artigo19.org/infoedireitoseu/?p=560

Tagged ,

Brasileiros criam projeto de baixo custo para deficientes visuais e são finalistas de competição internacional

Estudantes da USP criam identificador de cores de baixo custo para deficientes visuais e precisam de apoio para vencer uma competição internacional de empreendedorismo social


Enxergar cores não é apenas uma questão estética. Pessoas portadoras de deficiências visuais não conseguem reconhecer cores, nem notas de dinheiro. Esta capacidade é importante para uma boa qualidade de vida porque as torna independentes, elevando a sua auto-estima. Porém, esta deficiência as impede de trabalhar em muitas áreas, e, uma vez que a maioria destas pessoas são de baixa renda, necessitam de uma solução de baixo custo.

No mundo, há 314 milhões de pessoas com algum tipo de problema visual, sendo que 45 milhões destas são cegas (OMS, 2009). Além disso, 87% delas vivem em países em desenvolvimento ou subdesenvolvidos, sendo 25 milhões só no Brasil. Cerca de 29% dos brasileiros com problemas visuais (7.25 milhões) vivem com menos do que um salário mínimo por mês (IBGE, 2009). No Brasil, aparelhos identificadores de cores custam de R$600,00 a R$1200,00, o que é um custo altíssimo para a maioria das pessoas que dependem dele.

Foi pensando nisso que eu e o Fernando criamos a Auire, uma empresa social que propõe projetos acessíveis que ajudem a população. Nosso primeiro projeto é um identificador de cores e dinheiro de baixo custo para pessoas com deficiência visual.

A solução é um aparelho portátil que fala a cor de um objeto ou o valor da nota de dinheiro. As notas de dinheiro no Brasil são de diferentes cores, o que permite o uso dessa propriedade para identificá-las.

O projeto foi inscrito para o programa de incubação inaugural do Unreasonable Institute e foi um dos 42 finalistas. O instituto oferece um programa intensivo de treinamento, incubação, apoio e financiamento a jovens empreendedores de todo mundo para transformar em realidade projetos com foco social ou ambiental. Os selecionados passarão 10 semanas na sua sede em Boulder, Colorado, EUA, para aprender como colocar suas idéias em prática. Ao final, terão contato direto com 200 investidores. Para chegar à etapa final, os empreendedores tiveram que superar 285 competidores e provar que o projeto pode tornar-se autosuficiente em um ano, atingir 1 milhão de pessoas e expandir-se para fora de seu país de origem em menos de três anos.

Agora, nós devemos passar por uma nova etapa. O programa de incubação custa US$6.500,00 por projeto. Porém, os empreendedores não podem pagar diretamente por ele. Cada um deles deve arrecadar doações para sua idéia. Em cada semana haverá um limite para doações por pessoa (US$10,00 na primeira), para que seja atingido o maior número de pessoas possível. Serão selecionados os primeiros 25 empreendedores que alcançarem o objetivo. Para apoiar o projeto da Auire, basta acessar a nossa página de finalistas no site do instituto e fazer sua doação.

Sobre a competição:

O Unreasonable Institute é uma ONG internacional que incuba negócios sociais de alto impacto. A edição inaugural do programa de incubação reuniu 284 competidores, de 6 continentes e de 45 países. Na última etapa 42 finalistas concorrem a 25 vagas através do processo de “crowd-sourcing”.

Sobre os fundadores:

Fernando de Oliveira Gil é Engenheiro de Computação formado na Escola Politécnica da Universidade de São Paulo, atualmente cursa mestrado em Engenharia Elétrica – Sistemas Digitais na mesma instituição. É pesquisador do Grupo de Análise de Segurança (GAS-USP) e membro da Comissão do Programa Poli Cidadã. Atua nas áreas de segurança de sistemas tráfego aéreo e desenvolvimento de tecnologias sociais. Já realizou projetos em comunidades carentes nos estados de São Paulo, Tocantins e Mato Grosso do Sul em parceria com estudantes do Massachusetts Institute of Technology (MIT), EUA. Foi campeão do Prêmio Ser Empreendedor 2007.

Nathalia Sautchuk Patrício é Engenheira de Computação formada na Escola Politécnica da Universidade de São Paulo, atualmente cursa mestrado em Engenharia Elétrica – Sistemas Digitais na mesma instituição. É pesquisadora do Laboratório de Sistemas Integráveis (LSI-USP), atuando nas áreas de desenvolvimento ágil de software e tecnologias socias. Foi desenvolvedora do projeto One Laptop Per Child (OLPC), o laptop de 100 dólares. Já realizou projetos em comunidades carentes no estado de São Paulo em parceria com estudantes do Massachusetts Institute of Technology (MIT), EUA.

Contato Institucional: info@auire.com.br
Site Oficial: www.identificadordecores.com.br

Post Original em: http://nathaliapatricio.blogspot.com/

=========================================================

Eu já ajudei o projeto, entre no site e faça sua doação, qualquer valor já é uma grande ajuda!

Tagged , ,